Home > Calendário da Saúde> Agosto > Dia Nacional de Combate e Prevenção ao Escalpelamento


28/08 - Dia Nacional de Combate e Prevenção ao Escalpelamento

O Dia Nacional do Escalpelamento, instituído pelo projeto de Lei nº 1883/07, é uma data que certamente não há nada para se comemorar, mas sim, aprofundar os debates e implementar ações e medidas que minimizem o número de vítimas de escalpelamento, causado pela falta de proteção nas embarcações que fazem o transporte fluvial, especialmente na região norte do país. Alerta para esse problema ainda de pouco conhecimento público, a Fundacentro vem desenvolvendo protótipo de proteção do volante e eixo cardã dos barcos (foto), já testado e em vias de aprovação. Fazem parte da equipe de desenvolvimento do protótipo, os engenheiros e pesquisadores da Fundacentro, Flávio Miranda de Oliveira , (RS), Roberto do Valle Giuliano (SP), Álvaro César Ruas, (Campinas), Maria Muccillo, educadora da Fundacentro RS e Ricardo Vituno (Sesi/SP). Além da ausência de proteção no transporte de pessoas, outros problemas encontrados incluem a alta temperatura na tubulação (escapamento), a proteção do volante, ruído e a água que invade os barcos. O escalpelamento, que significa ter o couro cabeludo arrancado de forma brusca, tem feito inúmeras vítimas, sendo que 80 dos casos envolvem meninas, mais suscetíveis à quedas e ao descuido. Os acidentes ocorrem quando as vítimas, ao se aproximarem do motor por acaso, tem seus cabelos puxados pelo eixo de alta rotação. A Defensoria Pública da União (DF), em conjunto com a Fundacentro, firmará um termo de cooperação técnica com o objetivo de realizar uma campanha de educação e sensibilização, a fim de promover a formação de agentes multiplicadores de prevenção e profissionalização. O assunto é também destaque da edição do podcast da Fundacentro desta semana. O programa aborda o drama das vítimas de escalpelamento e traz um alerta da educadora da entidade, Maria Muccillo, ao lembrar que, além dos danos causados pelo acidente, elas também sofrem com a discriminação da sociedade e da própria família.



Fonte: Fundacentro