Home > Calendário da Saúde> Março > Dia Mundial do Transtorno Bipolar


30/03 - Dia Mundial do Transtorno Bipolar

O Dia Mundial do Transtorno Bipolar (World Bipolar Day – WBD) é uma iniciativa da International Society for Bipolar Disorders, configurando-se em um momento de união solidária em torno dos objetivos de aumentar a conscientização e a aceitação da doença, eliminar o estigma social, bem como promover a excelência no seu atendimento clínico e o financiamento de pesquisas.

É celebrado no dia 30 de março, data de nascimento do pintor holandês Vincent Van Gogh, postumamente diagnosticado como provável portador do transtorno bipolar. Estima-se que a prevalência global do transtorno bipolar seja de 1%-2% chegando a 5%. Dados de 2019 da Organização Mundial da Saúde (OMS) indicavam que o problema atingia cerca de 140 milhões de pessoas no mundo. A doença atinge mais os jovens, sobretudo entre os 15 e 25 anos. Contudo, o último estudo epidemiológico apontou para um pico tardio entre 45 e 55 anos.

O transtorno bipolar é uma doença do cérebro que causa mudanças anormais de humor, energia e níveis de atividade, além de afetar a capacidade de levar adiante tarefas do dia a dia.

Sua causa exata é desconhecida. No entanto, estudos sugerem que o problema pode estar associado a alterações em certas áreas do cérebro e nos níveis de vários neurotransmissores, como noradrenalina e serotonina. Esse desequilíbrio reflete uma base genética ou hereditária para o transtorno, que tem como principais características episódios depressivos alternados com episódios de euforia (também chamada de mania ou hipomania, dependendo da intensidade e da duração) e casos em que há uma mescla dos episódios depressivos com os de euforia.

Sintomas característicos da fase de euforia:
  • sensação de extremo bem-estar;
  • aceleração do pensamento e da fala;
  • agitação e hiperatividade;
  • diminuição da necessidade de sono;
  • aumento da energia;
  • diminuição da concentração;
  • euforia ou irritabilidade;
  • desinibição;
  • impulsividade;
  • ideias de grandiosidade e sensação de “poder”.
Sintomas característicos da fase de depressão:
  • alterações de apetite com perda ou ganho de peso;
  • humor deprimido na maior parte dos dias;
  • fadiga ou perda de energia;
  • apatia, perda de interesse ou prazer;
  • pensamentos recorrentes de morte ou suicídio;
  • agitação ou retardo psicomotor;
  • sentimentos de culpa ou inutilidade;
  • desânimo e cansaço mental;
  • tendência ao isolamento tanto social como familiar;
  • ansiedade e irritabilidade.

Diagnóstico: O diagnóstico costuma ser bastante difícil e pode demorar até dez anos para ser estabelecido devido a tratamentos equivocados, ausência de comunicação entre os profissionais envolvidos, desconhecimento sobre como a doença se manifesta, tanto por ser pouco conhecida quanto pela confusão dos seus sintomas com os de outros tipos de depressão, preconceito e autoestigmatização. O histórico do indivíduo é decisivo para o diagnóstico, já que alterações de humor anteriores, episódios atuais ou passados de depressão, histórico familiar de perturbação do humor ou suicídio e ausência de resposta ao tratamento com antidepressivos alertam para o diagnóstico do transtorno bipolar.

Tratamento: Transtorno bipolar não tem cura, mas pode ser controlado. O tratamento inclui o uso de medicamentos, psicoterapia e mudanças no estilo de vida, tais como o fim do consumo de substâncias psicoativas, (cafeína, anfetaminas, álcool e cocaína, por exemplo), o desenvolvimento de hábitos saudáveis de alimentação e sono e redução dos níveis de estresse.



Fonte: PortoWeb